Total de visualizações

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O momento?!

Elas esperavam ansiosamente em volta dela, esperando que eu me interessasse por alguma delas a ponto de levá-la para casa. Foi então que a vi. Ela estava um pouco distante e desde o instante que a vi, ela não dirigiu nem um olhar para mim. Estava com sua amiga, conversando distraidamente e parecendo não perceber o transtorno que eu causava. Instantaneamente ela parou de conversar e olhou diretamente para mim, como se percebesse que eu estava observando-a. Ela era linda. Tinha olhos castanhos escuros profundos, cabelos longos e ondulados num tom de dourado muito bonito, tinha pele pálida, realçando seus longos cabelos. Em questão de segundos, seus olhos pararam de me observar e se voltaram a sua amiga. Continuei ali, imóvel, ainda observando-a e tentando entender o por que dela não ter ficado como as outras... Será que eu tinha deixado de ficar interessante?
 As pessoas ao meu redor se entreolhavam procurando saber o que tinha acontecido... mas mal sabia elas que talvez eu estivesse disposto a a ser fiel à alguém.
 Tentei sair da multidão que era formada em volta, tinha tanta gente que quase não consegui avistá-la novamente. Quanto mais eu tentava sair daquilo, mas pessoas se aglomeravam em minha volta perguntando o que tinha acontecido comigo e o por que de eu estar agindo daquele modo. Não as respondi. Não queria escutá-las, só queria encontrar o que realmente procurava. Até que a avistei. Corri ao seu encontro, segurando seu braço. Ela deu um pulo para trás, levando um susto.Continuei olhando-a intensamente, ignorando a todos em nossa volta. Ela me olhava com medo, e ao mesmo tempo repugnância. Sua boca se abriu e pude ouvir o doce som da sua voz dizendo: - O que você... Sua voz foi parada por meus dedos, não deixando-a falar. Meu coração disparava.. mas não sabia direito o porque. Eu a queria, a desejava como nenhuma outra coisa. Num gesto repentino, a puxei para mim, fazendo-a se encaixar em meus braços. Rapidamente, procurei sua boca, fazendo nossos lábios selarem num beijo quente e apaixonante, fazendo todo o resto ser fútil e insignificante diante daquele momento.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Você

Todo mundo sempre achou que eu gostava de você desde o 1º dia em que nos conhecemos, mas eles estavam errados, realmente eu não sentia nada, só tinha uma enorme consideração por você. O tempo foi passando e cada vez mais, pessoas foram dizendo que eu estava apaixonada por você, pessoas que nem mesmo nos conheciam direito falavam que combinávamos. Continuei não ligando, aliás, o que importava era minha opinião e o que eu sentia. Até que... o mundo começou a conspirar por você, como se tudo e todos quisessem dizer algo a mim, querendo me dizer a verdade, querendo me fazer aceitar algo... que eu não conseguia saber o que era. Até que um dia, fui comer um serenata de amor, e nele estava escrito a seguinte frase: " Todo mundo diz que a gente combina. Porque não damos razão a eles? "
 O mundo parou nesse instante. O que estava acontecendo com o mundo?
Contei isso a um amigo, e ele me disse o seguinte : O mundo inteiro já percebeu que você e ele tem algo. Menos você! Foi então que me toquei, o que era tudo isso. Desde então não tive mas certeza de nada... Só que queria estar sempre perto de você.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Esquecer você

Eu me sinto só sem você, talvez eu devesse te deixar de lado e seguir em frente sozinha. Assim que você vai embora eu sinto um vazio dentro de mim, uma saudade imensa, como se não tivesse te visto a muito tempo. O fato é que, você vive em outro mundo, e eu tento te prender comigo, pois jamais quero ser abandonada e deixada de lado. Eu tenho medo.. medo de te perder, mesmo que você nunca tenha pertencido a mim. O único jeito é : esquecer você mesmo você sendo perfeito para mim.

sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Pesadelo

 O que eu mais temia em toda a minha vida aconteceu... O maior de todos os meus medos, que só em pensá-lo, eu já me encontrava totalmente sem força alguma para lutar contra ele, contra a vontade de chorar, contra o que ele sempre propôs a mim: deixar-me sozinha. Por que agora eu não encontrava meus amigos me dizendo “-Você nunca estará sozinha!”? Por que eu não conseguia encontrar absolutamente nada que me fizesse lutar contra ele? Por que dessa vez eu não conseguia manipulá-lo de tal forma, que ele não conseguisse realizar seu desejo, como eu havia feito das outras vezes? Deve ser, porque dessa vez ele realmente me pegou, e me destruiu junto com todas as minhas esperanças para que eu realmente não tivesse chance de domá-lo outra vez e escapar, dessa vez, eu não teria como fugir daquilo, eu teria que enfrentar, mesmo não querendo. O medo me tomava conta, pois eu não tinha ideia do que iria acontecer comigo. Ele se aproximava, sem pressa alguma. A cada passo seu, eu me encolhia, tentando me proteger... Mas isso não adiantava, pois ele já havia chegado, e agora, ele estava bem na minha frente, fazendo tudo aquilo ficar pior do que eu imaginava. Eu tentava me tranquilizar, pensando, que não seria tão ruim, que agora ele já estava na minha frente, não tinha o que temer. Mas não adiantava o meu medo só aumentava, até que... Meus pensamentos foram invadidos por ele. Ele tocava cada lembrança, cada momento que eu havia recordado como mágico; à medida que ele tocava em cada um deles, ele os arrancava de mim. Eu gritava desesperadamente para ele parar, mas ele não escutava, só ria maliciosamente, fazendo minhas palavras parecerem inútil. Eu implorava por socorro, pois a dor era insuportável. À medida que ele os arrancava, um a um, uma parte de mim ia embora, uma parte que eu sabia que nunca mais voltaria. Eu não me lembrava de quase nada, só de meras lembranças, que eu não sabia como, mas eu lembrava. De repente ele parou. Apenas ficou me olhando com um sorriso de satisfação. Ele finalmente havia conseguido tirar o que ele sempre quis de mim: o amor. O amor que ele nunca tivera e que ele tanto sonhava em ter, e que agora estava em suas mãos.  Ele estava feliz como nunca, mesmo sabendo que teve que matar uma pessoa para conseguir o que queria. Eu o observava, ainda aflita pelo que acabara de acontecer. Ele reparou, e com medo, se aproximou de mim; ele suplicava a mim para não lhe tirar o que tanto ele sonhou em sua vida. Mesmo fraca, eu conseguia ouvi-lo e vê-lo claramente. Eu não conseguia acreditar que o meu pesadelo estava me pedindo aquilo. Algo dentro de mim me dizia para deixá-lo com a minha vida, mas e como eu ficaria? Mesmo sem saber direito a resposta, me arrisquei, sabendo que poderia perder tudo naquele exato momento. Eu finalmente disse: “–Não irei destruir seus sonhos, mesmo que para não ter que fazer isso eu perca os meus”. De um gesto inesperado, ele sorriu cautelosamente, de um jeito que jamais esperaria vir dele. Ele disse: "-Se eu fosse você, eu teria muito orgulho de mim mesma. Você está arriscando a sua vida, mesmo sabendo que irá perdê-la. Você ama sua vida de verdade, mesmo ela contendo tantas decepções e sofrimentos. Você a arriscou por causa de seus amigos, pois mesmo perdendo, sabia que valeria a pena. Simplesmente não posso fazer isso". Inesperadamente, ele foi devolvendo minhas lembranças uma a uma, e com um gesto repentino, ele sorriu e disse adeus. Depois disso, tudo o que me vem à mente era a lembrança de que o meu maior pesadelo acabara de virar um amigo que salvou minha vida e me deu um grande presente: a esperança de uma vida melhor. Sou eternamente grata a esse anjo por tudo.  


Dedicado a:

Dani - minha melhor amiga em todo esse mundo
Dark - um melhor amigo que agora, eu considero como pai
Feh - meu bebê mais lindo
Liz - minha eterna amiga 
Henry - meu bebê ovelinha 
Otávio - meu carneirinho 
Marco - meu mongolóide lindo 
Lucas P. - filho lindo
André - meu companheiro de histórias mais bizarras 
Victor Hugo - meu neném
Dood - meu anjo 
Gabi - minha irmã 
Carol - mãe mais linda e maravilhosa desse mundo
Lucas - meu trigêmeo mais lindo e perfeito do mundo
Júlia - minha trigêmea mais linda e perfeita do mundo
Gi - amiga linda em on & off
Vitinho - o amigo mais especial, mesmo pela distância
David - companheiro para sempre
Chris - amigo fiel
Luisa - minha mãe mais safada
Léo - amigo para sempre 

entre outros... Obrigada por tudo!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Bêbada de Amor

Meu coração acelera quando te vejo, a cada suspiro minha respiração fica mais ofegante, a cada olhar direcionado a você, sinto mais vontade de chorar. Quando eu fecho os olhos, só consigo enxergar você... Só há você nos meus pensamentos.
 Meu coração bate aceleradamente, não consigo me conter, estou gostando de você.  Não quero isso, algo me diz que não passa de mais uma brincadeira, simplesmente não quero... Estou com medo, pois sei que o final irá ser igual a todos os outros, eu irei sofrer.
 Não, eu não sou forte o bastante pra aguentar tamanha dor... Meu coração está em pedaços, quase se desfazendo, antes mesmo de tudo acontecer. Não tenho mais forças para lutar... Estou enfraquecendo cada vez mais...
Até quando será que poderei aguentar tudo isso? Socorro... Alguém me ajuda, estou morrendo aos poucos, me afogando em minhas próprias lágrimas... Eu só quero saber quando isso tudo vai acabar... Eu só quero que tudo isso acabe logo, pois não aguento mais viver sofrendo pelo mesmo motivo: o amor.
 Me seguro para não chorar, pois quero TENTAR ser forte... Mas sinto que não consigo, não tenho mais esperanças de que um dia isso tudo irá acabar.

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Disfarce Perfeito

Estou me sentindo estranha, não sei o que é! Por que estou com vontade de chorar nesse exato momento? Por que quando eu acho que tudo o que eu fiz é certo e vai dar certo, acontece totalmente o contrário? Por que estou completamente domada pelo medo? Por que me sinto fraca e desprotegida das coisas com as quais mais me assustam? Por que nada nunca dá certo pra mim? Por que mesmo com os meus AMIGOS do meu lado eu me sinto completamente fora do mundo? Por que eu sempre luto e me apaixono pela pessoa errada? Será que se eu desistir de tudo o que eu quero eu sofrerei um pouco menos?
 Sempre me ensinaram a nunca desistir dos meus sonhos, mas sempre que eu tento realizá-los eu sofro muito mais do que se não os realizasse; é como se eu estivesse iludida no meu próprio mundo, tentando achar uma saída... Eu choro a cada minuto, esperando tentar disfarçar o que realmente se passa comigo.

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Sofrimento

 Por que estou com vontade de chorar? Por que quando estou rodeada de amigos me sinto tão sozinha? Por que quando estou rindo, sinto que o mundo vai desabar sobre mim?
 Eu não tenho resposta para nenhuma dessas perguntas, e eu não entendo o porquê disso estar acontecendo comigo. A cada minuto que passa, fico pensando na minha vida, nos meus amigos... E vejo que começam a escorrer lágrimas sobre meu rosto, sem eu conseguir entender o motivo. Conforme as lágrimas caiam, eu sentia meu corpo livre, meu coração mais leve, conseguindo me recompor do meu sofrimento, do sofrimento do meu coração.