Total de visualizações

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Dúvida: Amor à primeira vez?!

Será que existe mesmo amor à primeira vez? Talvez nunca tenhamos a oportunidade ou quem sabe a paciência para pensar sobre tal assunto, porém a dúvida continua dentro de si tentando encontrar respostas para perguntas que não serão respondidas, pela sua incapacidade de encarar determinados assuntos. Não sabe-se ao certo quantas pessoas já presenciaram tal experiência, porém vemos abundantemente a negação que as mesmas têm pelo sentimento do amor. A sensação do amor à primeira vista é compreendida de forma divergente para muitos, porém a essência não é de fato conhecida, causando desavenças sobre seu real significado.
 A emoção que sente-se ao testemunhar tal evento mexe completamente com seu ser, fazendo-o compreender coisas passadas e juntamente a explicação do porque as mesmas não ocorreram. A comoção desse acontecimento propõe inúmeras ideias para aplicar em seu presente, a fim de projetar, através do que se sente, tudo aquilo que percorre por cada parte de seu corpo: o amor; não aquele que dizem conhecer, mas sim o verdadeiro, que abala-se, mas a partir disso fortificasse, desenvolvesse a cada aprendizado, completasse com os valores do outro, e se une à uma pessoa fiel, a mesma que estará ao seu lado não somente fisicamente como também espiritualmente por uma vida inteira... Inclusive, após a morte.


quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Pense, logo faça!

Gosto de pensar em como nossa vida é construída por meio de sonhos, e nada mais justo do que sonharmos algo grandioso, considerado impossível pelas mentes que ainda não conseguiram perceber esse grande ato de sonhar. Sonhar nos possibilita imaginar o famoso "e se... ''; é este grande artista que nos faz compreender que devemos correr atrás do que queremos, pois imaginamos como será o futuro, que a qualquer instante se transforma no presente. Como todo humano, aqui vai meu sonho: se eu tivesse a oportunidade de transformar meus sonhos em realidade, eu seria a pessoa mais feliz de todo o universo; mas espera, eu já sou! Sou feita daquilo que penso, pois o que penso realizo.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Passado, Presente, Futuro

 Sempre crescemos escutando em qualquer lugar pelo qual percorríamos que aqueles que vivem do passado são considerados museu. Mas será mesmo que em nenhum indivíduo está presente uma peça de museu?! Diante de todas as coisas pelo qual passamos no cotidiano, acabamos por incluir o que já havia decorrido em nosso presente e consequentemente em nosso futuro. Vivenciar o agora é muito mais árduo do que simplesmente pronunciar uma habitual frase, pois desapegar-se do passado é uma escalada diária, onde estamos sujeitos a escorregar, cair e a alcançar mais um pouco o desejado presente. Eis a pergunta, como vivenciar o recente sem interferências do pretérito? Será que há alguma fórmula secreta que necessitamos  procurar para assim poder viver? Sim, existe(se é que esse meio pode ser considerado como uma receita)... existe aquele arcaico modelo que é conhecido pelos demais: a razão.
 Somos seres capazes de tomar decisões a partir do pensamento e de informações colhidas por nossa mente através da observação, aquela que nos ampara a resolver qualquer condição de situação. Indivíduos que buscam a razão pela existência de sua vida a cada passo, buscando métodos para livrar-se do passado, fazendo com que cada vez mais aproxime-se daquilo que realmente importa: o presente. Não ouse pensar que o passado não decorre pelo teu ser, pois foi ele quem de fato o construiu até esse momento, permitindo a experiência adquirida. Não condene-o, pois com esse aprendizado se obtêm a oportunidade de iniciar um presente/futuro satisfatório para si.